xhamster xvideos pornhub redtube xxx thumbzilla

O Escudo: a nova unidade monetária da República

Data de publicação: 
12.05.2011

Dia 17 de Maio, 18h00
Casa da Moeda, Av. António José de Almeida

O escudo, moeda que Portugal usou durante 91 anos até à introdução do euro, foi a nova unidade monetária criada pela República. Mas que razões levaram o Governo Provisório a introduzi-lo e a proceder a uma reforma monetária que oficializou num decreto publicado a 26 de Maio de 1911, dois dias antes das eleições para a Assembleia Constituinte? Quando começou a ser produzida? Como se comportou a nova moeda ao longo do tempo? Qual o sucesso dessa reforma monetária?

Estas são algumas das questões a que se dá resposta na exposição “O Escudo: a nova unidade monetária da República”, a inaugurar dia 17 de Maio na Casa da Moeda e que tem como comissários Nuno Valério (ISEG) e Maria Eugénia Mata (FE/UNL).

Promovida pela Imprensa Nacional Casa da Moeda, em parceria com a Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, esta exposição desenvolve-se em seis núcleos ao longo dos quais se apontam as razões da República para uma reforma monetária, mas também as razões da Monarquia que, nos últimos anos já discutira projectos com idêntico objectivo, como sucedeu com o que foi apresentado em 1904 pelo Partido Regenerador, de Hintze Ribeiro.

Era necessária dar mais valor à unidade monetária, uma vez que o valor do real era muito pequeno. Isso concretizou-se na República, com a introdução do escudo, com um valor equivalente a mil réis. Estas alterações consubstanciaram-se no Decreto com força de Lei de 22 de Maio de 1911, que teve como principal responsável José Relvas, ministro das Finanças do Governo Provisório.

“Os novos modos de pagamento” , com novas moedas e notas e o funcionamento do sistema bancário são também analisados nesta exposição, em que se mostram igualmente as grandes oscilações da nova moeda, com as desvalorizações sofridas na sequência da I e da II Guerra Mundial e durante o restante período em que vigorou, até 2002, em que foi substituída pelo euro.

“O Escudo: a nova unidade monetária da República” estará patente até dia 15 de Julho na Casa da Moeda.