A 1ª República. Ano 1919

Período Acontecimento
7 de Jan.

18º Governo (7 Jan.1919 a 27 Jan. 1919) - Chefiado por João Tamagnini Barbosa

12 de Jan.

Golpe revolucionário republicano, em Santarém, é reprimido pelo exército.

18 de Jan.

Início da Conferência de Paz, de Versalhes. A delegação portuguesa é chefiada por Egas Moniz.

19 de Jan.

«Monarquia do Norte» - Paiva Couceiro proclama a monarquia no Porto e em Lisboa e dirige uma Junta Governativa do Reino, que declara o estado de sítio em todo o território continental.

20 de Jan.

Manifestações de apoio à República em Lisboa. Organizam-se Batalhões de Voluntários para combater a insurreição monárquica do Norte.

27 de Jan.

19º Governo (27 Jan. 1919 a 30 Mar.1919) - Chefiado por José Relvas. Governo multipartidário.

13 de Fev.

As forças republicanas saídas de Lisboa para lutarem contra os homens de Paiva Couceiro ocupam o Porto.

23 de Fev.

Tumultos provocados por elementos do Partido Democrático obrigam o governo de José Relvas a refugiar-se no Quartel do Carmo.

É decretada a extinção da polícia cívica e demitido o governador civil de Lisboa.

1 de Mar.

Aprovação de uma nova lei eleitoral que volta a restringir o direito de voto aos chefes de família que saibam ler e escrever.

Mar. a Abr.

Vaga de greves: metalúrgicos, caminhos-de-ferro, cesteiros, alfaiates, serviços camarários, Carris, Companhia das águas, greve geral.

Prisões de grevistas, encerramento da sede da União Operária Nacional.

27 de Mar.

Demissão do governo de José Relvas.

Greve dos tipógrafos em Lisboa.

30 de Mar.

20º Governo (30 Mar. 1919 a 29 Jun.1919) - Chefiado por Domingos Pereira. Governo multipartidário.

7 de Abr.

Criação da Polícia de Segurança do Estado e reforço da GNR.

17 de Abr.

Lei do arrendamento proíbe o aumento das rendas de casa.

25 de Abr.

Início da construção do bairro social do Arco do Cego em Lisboa.

1 de Mai.

Comemoração do 1.º de Maio pela União dos Sindicatos Operários, com um comício no Parque Eduardo VII em Lisboa, onde participam mais de 30 000 pessoas.

7 de Mai.

Decreto estabelece horário de trabalho de 8 horas e a semana de 48 horas. A lei foi contestada pelos sindicalistas porque não se aplicava aos trabalhadores rurais, aos empregados de hotel e restaurante e aos criados domésticos.

10 de Mai.

São criados cerca de 17 mil novos empregos públicos.

Decreto do governo contra bombistas prevê penas de degredo para o Ultramar.

11 de Mai.

Eleições dão a vitória dos democráticos, mas só participaram 7% dos eleitores.

24 de Mai.

Os Fascistas obtêm a maioria absoluta nas eleições em Itália.

2 de Jun.

Na reabertura do Parlamento, o Presidente da República, almirante Canto e Castro, demite-se.

12 de Jun.

O Governo de Domingos Pereira demite-se.

16 de Jun.

Greve Geral. Os conflitos tiveram início nas fábricas da Companhia União Fabril (CUF), onde os trabalhadores entraram em conflito com o patrão, Alfredo da Silva, e geraram um movimento de solidariedade operária.

20 de Jun.

Sai o primeiro número do Avante!, jornal do Partido Comunista.

28 de Jun.

A Alemanha assina o Tratado de Versalhes.

29 de Jun.

21º Governo (29 Jun. 1919 a 15 Jan.1920) - Chefiado por Alfredo Sá Cardoso - da ala moderada e conciliadora do partido democrático.

2 de Jul.

Início de greve dos ferroviários que se prolonga por dois meses.

Explodem bombas na estação do Rossio, há tiros no Entroncamento e descarrilamentos de comboios.

Tumultos, em Lisboa.

Para evitar actos de sabotagem, tais como descarrilamentos, o governo obrigou os grevistas a viajarem num vagão aberto à frente da locomotiva, que ficou conhecido como "vagão fantasma".

31 de Jul.

Novas perseguições aos católicos.

18 de Set.

Criação da Confederação Geral do Trabalho, durante o Congresso Operário Nacional.

22 de Set.

Revisão constitucional concede ao Presidente da República o direito de dissolver o Parlamento.

5 de Out.

6º Presidente da República - António José de Almeida (5 Out. 1919 a 5 Out. 1923). Foi o único presidente que concluiu o mandato.

Institucionalização da Federação Maximalista Portuguesa que publica o primeiro número de A Bandeira Vermelha, semanário comunista.

22 de Nov.

Congresso do Centro Católico Português, organização apoiada pelo papa.