A 1ª República. Ano 1915

Período Acontecimento
14 de Mai.

Grandes tumultos revolucionários republicanos em Lisboa provocam centenas de mortos e feridos. O Presidente da República Manuel de Arriaga demite-se.

15 de Jan.

O Presidente da República, Manuel de Arriaga, convoca os principais dirigentes políticos para ouvir a sua opinião sobre a participação de Portugal na 1ª Guerra Mundial, proposta por Afonso Costa.

20 a 22 de Jan.

Movimento das Espadas – conflito entre oficiais do exército e o governo. Em sinal de protesto Machado dos Santos entrega a sua espada ao Presidente da República. O Presidente demite o governo do Partido Democrático.

22 de Jan.

O governo fixa o horário de trabalho dos operários (8 a 10 horas), empregados de escritório (7 horas) e do comércio (10 horas, com intervalo de 2 horas para almoço).

25 de Jan.

9º Governo (25 Jan. 1915 a 14 Mai. 1915) – Chefiado por Joaquim Pimenta de Castro. Governo nomeado para preparar eleições, sem a aprovação do Parlamento, ou seja em ditadura.

1 de Fev.

Invasão do Ministério do Fomento por um grupo de desempregados.

3 de Fev.

Partida para Angola de novas expedições militares, para fazer frente aos ataques constantes das forças alemãs.

7 de Fev.

É sagrado bispo do Funchal, D. António Manuel Pereira Ribeiro, primeira sagração episcopal depois da implantação da República.

20 de Fev.

Publicação da revista Orpheu fundada por Mário de Sá Carneiro, Fernando Pessoa, Almada Negreiros, Santa-Rita.

3 de Mar.

Assaltos a padarias e tumultos um pouco por todo o país devido ao aumento do preço do pão.

14 de Mar.

Assaltos a estabelecimentos comerciais em Lisboa e no Porto, acusados de açambarcamento e especulação. Intervenção da força pública.

20 de Abr.

Amnistia para todos os presos políticos.

22 de Abr.

O governo nomeia uma Comissão Administrativa para a Câmara Municipal de Lisboa. Os vereadores recusam-se a ceder o lugar e são presos. O governo nomeia comissões administrativas para várias câmaras municipais.

30 de Abr.

Congresso Internacional Pró-Paz em Ferrol na Galiza. A União Operária Nacional faz-se representar, defendendo uma posição anti-guerra.

15 de Mai.

O governo de ditadura de Pimenta de Castro é demitido.

João Chagas é nomeado para formar o novo ministério mas é alvo de um atentado em que fica gravemente ferido e cego de um olho.

José de Castro é nomeado chefe do governo interino.

15  Mai. 10º Governo (15 Mai. 1915 a 18 Jun.1915) – Chefiado por José de Castro

29 de Mai.

2º Presidente da República - Teófilo Braga. Nomeado Presidente da República interino, devido à demissão de Manuel de Arriaga. (29 Mai. 1915 a 5 Out. 1915)

13 de Jun.

O Partido Democrático ganha as eleições legislativas, obtendo a maioria absoluta.

18 de Jun.

11º Governo (18 Jun.1915 a 29 Nov. 1915) - Chefiado por José de Castro

1 de Jul.

Nova Lei Eleitoral: os militares passam a ser eleitores, mas os analfabetos continuam a não poder votar.

3 de Jul.

Afonso Costa salta de um eléctrico, por receio de um atentado bombista, e sofre um traumatismo craniano.

4 de Ago.

O governo é autorizado a contrair empréstimos para cobrir as despesas com as forças militares enviadas para as colónias.

6 de Ago.

3º Presidente da República - Bernardino Machado (6 de Ago. 1915 a 2 Nov. 1917)

29 de Nov.

12º Governo (29 Nov. 1915 a 15 Mar.1916) – Chefiado por Afonso Costa. Restabelecido do traumatismo, forma um governo só com membros do Partido Democrático.