A 1ª República. Ano 1914

Período Acontecimento
Jan.

Continua a vaga de greves nos caminhos-de-ferro e em outros sectores. Os grevistas isolam Lisboa fazendo descarrilar comboios e cortando linhas telegráficas.

26 de Jan.

Manifestação a favor de Afonso Costa e contra-manifestação promovida por Machado Santos, que exige a demissão do governo.

9 de Fev.

6º Governo (9 Fev. 1914 a 23 Jun. 1914) - Chefiado por Bernardino Machado. Apresenta-se como um governo de reconciliação nacional.

Proposta de revisão da lei da separação entre o Estado e a Igreja. Amnistia para os monárquicos.

14 de Mar.

Congresso Operário de Tomar. Criação da União Operária Nacional (UON).

8 de Abr.

Criação da Junta Central do Integralismo Lusitano, que publica um manifesto no primeiro número da revista Nação Portuguesa.

23 de Jun.

7º Governo (23 Jun. 1914 a 12 Dez. 1914) - Chefiado por Bernardino Machado. Governo extra partidário.

28 de Jun.

Atentado de Sarajevo - o arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do imperador austro-húngaro, é assassinado por revolucionários sérvios.

29 de Jun.

A Sociedade Nacional das Belas Artes, fundada em 1901, é reconhecida como instituição de utilidade pública por promover a arte e apoiar os artistas.

28 de Jul.

A Áustria-Hungria declara guerra à Sérvia.

1 de Ago.

A Alemanha declara guerra à Rússia.

3 de Ago.

A Alemanha declara guerra à França, e invade o Luxemburgo e a Bélgica.

A Grã-Bretanha declara a guerra à Alemanha.

O governo britânico pede ao governo português que não declare neutralidade nem participação na 1ª Guerra Mundial. Assegura que, ao abrigo da aliança anglo-portuguesa, o Reino Unido reconhece o direito de Portugal às colónias africanas, contra as pretensões ou iniciativas da Alemanha.

Uma multidão junta-se à porta do Banco de Portugal, para trocar as notas por metal.

4 de Ago.

Início da 1ª Guerra Mundial – (1914-1918)

A Rússia intervém a favor da Sérvia.

6 de Ago.

A União Operária Nacional toma posição contra a guerra.

12 de Ago.

A França e a Grã-Bretanha declaram a guerra à Áustria-Hungria.

O Japão declara a guerra à Alemanha.

Tratado de Comércio e Navegação entre Portugal e a Inglaterra.

18 de Ago.

Organização de expedições militares com destino a Angola e a Moçambique.

25 de Ago.

Ataque alemão num posto de fronteira entre Moçambique e a África Oriental Alemã (actual Tanzânia).

Set.

O governo inglês incita o governo português a entrar na 1ª Guerra Mundial, apoiando a Inglaterra e os seus aliados.

11 de Set.

Expedição militar, comandada pelo tenente-coronel Alves Roçadas, parte para Angola. Outra expedição militar parte para Moçambique.

18 de Set.

Tumultos e assaltos a lojas em Lisboa e no Porto, acusadas de açambarcamento e especulação. Intervenção da força pública.

21 de Out.

Movimentos revolucionários monárquicos em Mafra e Bragança insurgem-se contra a participação de Portugal na 1ª Guerra Mundial.

31 de Out.

O exército português, comandado por Alves Roçadas, defronta-se em Angola com tropas alemãs. Partem para Angola forças militares de reforço.

17 de Nov.

É proibida a subida ao palco de uma revista, no Teatro da Rua dos Condes, por criticar o exército português.

23 de Nov.

O Parlamento aprova a participação de Portugal na 1ª Guerra Mundial ao lado da Inglaterra e dos seus aliados.

12 de Dez.

8º Governo (12 Dez. 1914 a 25 Jan.1915) – Chefiado por Vítor Hugo de Azevedo Coutinho

12 a 13 de Dez.

Confrontos entre patrulhas portuguesas e alemãs, no Sul de Angola.

18 de Dez.

Columbano Bordalo Pinheiro é nomeado Director do Museu de Arte Contemporânea.

19 de Dez.

Populações africanas do Sul de Angola revoltam-se contra a presença das forças de combate europeias nos seus territórios.

4 de Mar.

Os deputados do Partido Democrático de Afonso Costa são proibidos de entrar no Parlamento. Os deputados e senadores democráticos reúnem-se e declaram o ministério fora-da-lei.