A Primeira República e as Colónias Portuguesas

Data de publicação: 
20.12.2010

“Estudar a República e as colónias é ir às origens do regime que há 100 anos se impôs ao povo português”. As palavras são do reitor da Universidade Católica Portuguesa, Manuel Braga da Cruz, a quem coube dia 14 de Dezembro fazer a apresentação do livro lançado pelo Centro de Estudos dos Povos e Culturas de Expressão Portuguesa (CEPCEP) da UCP.

 “Era um dever como reitor testemunhar o apreço pelo trabalho do CEPCEP a sinalizar o Centenário da Implantação da República”, justificou Manuel Braga da Cruz na apresentação do livro “A Primeira República e as Colónias Portuguesas”, acto que decorreu no posto de informação da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República.

Para o reitor da UCP, “o republicanismo cresceu em Portugal com o agudizar dos apetites de potências como a Inglaterra e a Alemanha pelas colónias portuguesas e a disputa de África está na base do nacionalismo republicano”.

Manuel Braga da Cruz vai mais longe e sustenta que o colonialismo “está na génese e no colapso da I República”. Em seu entender, “foi a incapacidade de responder às pressões internacionais que conduziu anos mais tarde à queda da República”.

O livro “A Primeira República e as Colónias Portuguesas” tem coordenação científica de José Miguel Sardica e conta com textos do próprio e de outros investigadores como António Matos Ferreira, Cláudia Castelo, Cristina Nogueira da Silva, Filipe Ribeiro de Menezes, Isabel Castro Henriques, Manuel Ennes Ferreira e Maria Cândida Proença.

Roberto Carneiro, presidente do CEPCEP, elogiou a qualidade da obra, uma edição que contou com o apoio financeiro da EPAL, que já tem apoiado outras edições do CEPCEP da Universidade Católica Portuguesa.