O Fim, de António Patrício

Data de publicação: 
11.12.2009

O Fim, de António Patrício

Iniciativa e Produção CENDREV
Apoio institucional da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República.

Teatro Garcia de Resende
07 a 31 de Janeiro de 2010
Quarta a sábado – 21h30
Domingo – 16h00

Autor dramático, poeta lírico e contista, António Patrício (1878-1930), é considerado o mais extraordinário expoente da estética simbolista na dramaturgia de língua portuguesa, sendo a sua obra um lugar de cruzamento criativo e cosmopolita de diversas sensibilidades artísticas finisseculares, de oitocentos, e do primeiro quartel do século passado.

O Fim é uma fábula cénica alucinatória na qual o dramaturgo transfigurou a iminente queda da monarquia em Portugal, que aconteceria um ano depois da peça ser publicada em 1909.

Na sua vertiginosa brevidade em fractura, O Fim integra elementos premonitórios de correntes estéticas que lhe são muito posteriores, como sejam: o teatro da crueldade, de Artaud; o teatro da morte, de Kantor; ou o teatro chamado absurdo, de Beckett e de Ionesco.

Mais informações em: www.cendrev.com