Meio Século de Literatura Portuguesa (1880-1930)

Data de publicação: 
04.02.2010

Meio século de literatura portuguesa: 1880-1930
Curso em e-learning

A Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, em parceria com o Instituto Camões, promove o lançamento da 1.ª edição do curso à distância dedicado à temática da literatura portuguesa do início do século XX. O curso Meio século de literatura portuguesa: 1880-1930 tem a coordenação científica do Professor Doutor José Carlos Seabra Pereira, Professor Associado da Faculdade de Letras, da Universidade de Coimbra.

Este curso decorrerá inteiramente à distância, através da plataforma de aprendizagem do Instituto Camões, na modalidade de Curso de Formação, com a duração de 25 horas e é creditado com 1 crédito.

Para os efeitos previstos no artigo 5.° do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente acção releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Para efeitos de aplicação do n.º 3 do artigo 14.° do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente acção releva para a progressão em carreira de Professores dos Grupos 200 e 300.

I – Objectivos

Dirigido sobretudo a professores do 2.º e 3.º ciclo do Ensino Básico e professores do Ensino Secundário, bem como estudantes do Ensino Superior, este curso tem como objectivo o estudo e a reflexão sobre a temática da literatura portuguesa, no final do século XIX e início do século XX, em equação com o contexto sócio-político e cívico-cultural.

Pretende-se focar as dinâmicas de grupo que marcaram decisivamente a cultura humanístico-literária em Portugal ao longo da primeira metade do século XX; identificar as correntes estético-ideológicas e os movimentos literários deste período; caracterizar os novos fenómenos de sociologia literária, como por exemplo o surto de literatura feminina; atender às dimensões e às consequências da interacção com movimentos internacionais, bem como delinear vectores temáticos e formais das sucessivas ou entrecruzadas manifestações de estilos epocais, privilegiando o imaginário, a retórica e a pragmática desses estratos literários.

II - Conteúdos programáticos

1.º Módulo - A fortuna de dois legados da Geração de 70: o exemplo de movimento geracional com programa e missão; o potencial interventivo da dissociação do conceito de decadência nacional (declínio da grandeza pátria e atraso pré-moderno) e o modelo europeizante de modernidade científica e sociológica.

2.º Módulo - A sobreposição do nacionalismo cultural ao modelo crítico e operativo de Antero de Quental e da Geração de 70. A estratégia de Teófilo Braga para a comemoração dos «Centenários como Síntese afectiva nas sociedades modernas». A exploração retórica de um novo nacionalismo na literatura sob o signo da propaganda republicana. Rituais cívicos e representações literárias em torno do Tricentenário de Camões.

3.º Módulo - Nas encruzilhadas do fim de século: a estesia de crise decadentista, a estética da sugestão simbolista e a reacção do tradicionalismo neo-romântico, em especial, do neo-garrettismo.

4.º Módulo - Perda de aura do «esteta» e clamor subversivo da «literatura de intuitos» desde o Ultimato ao Regicídio. A "musa da Justiça e da Revolta" e as conexões com o "Livre Pensamento" e o radicalismo libertário.

5.º Módulo - Principais alterações do campo literário português no primeiro quartel do século XX. O Neo-Romantismo como dominante e a literatura como questão de cidadania e de nacionalidade protagonizada pelas correntes vitalista, saudosista e lusitanista.

6.º Módulo - Decadência, regeneração e emancipação no período de emergência do Neo-Romantismo vitalista. Oscilações no tratamento literário da «Questão nacional». Refracções literárias da «Questão religiosa», da «Questão política» e da «Questão social».

7.º Módulo - A cultura anti-positivista da Renascença Portuguesa e a literatura saudosista conduzida por Teixeira de Pascoaes. Sucedâneos progressistas da religiosidade tradicional, profetismo lusíada e compromissos políticos.

8.º Módulo - O recurso progressista aos motivos e às figuras tradicionais na literatura de «União Sagrada» em torno da Grande Guerra. A panaceia do «Portugal Maior» no rescaldo da Guerra: a saída africanista, a Cruzada Nun'Álvares e a «Questão sebástica». O surto de literatura feminina.

9.º Módulo - Da ascensão da literatura contra-revolucionária na viragem de década ao legitimador arrastamento da literatura tradicionalista no Estado Novo. A cultura revisionista do Integralismo Lusitano, em torno de António Sardinha, e a literatura do “reaportuguesamento de Portugal”, em torno de Afonso Lopes Vieira.

10º Módulo - A revolução literária em nome de uma cultura de ruptura em profundidade (contra os paradigmas racionalistas e realistas, positivistas e naturalistas). Erupções e soterramentos da modernidade estética nas primeiras décadas do século XX. Plataforma inconformista dos Modernismos em Portugal. As condições de existência do movimento de "Orpheu" e da sua cultura irónica catalisada pelo génio insuspeitado de Fernando Pessoa.

11.º Módulo - O destino meteórico das primeiras Vanguardas em Portugal e o génio intempestivo de Almada Negreiros. Activismo estético, estratégia de provocação e vontade de antecipação artística. Incidências do Futurismo, do Cubismo e do Expressionismo.

12.º Módulo - Da tradição de «demopedia» na literatura republicana à cultura crítica de António Sérgio e da "Seara Nova". O valor exemplar da modernidade europeia à contraluz dos voluntarismos da «Alma nacional». Literatura e crítica literária como responsabilidade cívica e pedagogia social.

13.º Módulo - Entre a «traição dos clercs» e a «rebelião das massas». As controversas virtudes cívico-culturais do individualismo presencista e a insólita literatura provincial do Segundo Modernismo, em torno de José Régio, Miguel Torga e Vitorino Nemésio.

III – Metodologia

O curso disponibiliza os conteúdos temáticos, bem como apoio individual e instrumentos de avaliação na modalidade de E-Learning.

Cada módulo, subdividido em vários subtemas, apresenta uma síntese no ecrã principal. Através imagens ou palavras-chave, devidamente assinaladas no corpo principal do texto, os alunos serão conduzidos para o estudo de matérias correlacionadas e para o aprofundamento dos temas ministrados. Estas matérias serão apresentadas sob a forma de textos antológicos, sínteses bio-bibliográficas e conceptuais, orientações de leitura e de consulta de bibliografia crítica, entre outros.

IV - Público-alvo

O curso destina-se a professores do 2.º e 3.º ciclo do Ensino Básico e professores do Ensino Secundário, bem como estudantes do Ensino Superior, residentes em Portugal ou no estrangeiro. A decisão no que respeita à selecção dos formandos será feita pela Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República e pelo Instituto Camões e é irrevogável.

V - Duração

O curso terá uma duração de 9 semanas, a começar no dia 23 de Fevereiro de 2010.

VI - Avaliação

A avaliação do curso processa-se de duas formas:
1. Com intuitos prevalentemente formativos, no final de cada módulo, os alunos deverão responder a cinco questões fechadas. Assim são induzidos a revisitar os módulos e a orientar a sua atenção para os vectores estruturantes do curso, ao mesmo tempo que equacionam e elaboram as suas respostas com os elementos patentes nesses mesmos módulos.
2. No final, a avaliação sumativa realiza-se através da apreciação do trabalho realizado pelos alunos que consiste no desenvolvimento de dois dos oito temas apresentados.

VII - Preço

A frequência do curso implica o pagamento de 100€ (cem euros). O pagamento será feito através de transferência bancária. O número da conta para depósito será enviado aos candidatos que forem seleccionados.

VIII - Processo de candidatura

Os candidatos à frequência deste curso de formação a distância deverão preencher o formulário que está disponível na página do Centro Virtual Camões, até ao dia 10 de Fevereiro de 2010.

Candidaturas em: http://cvc.instituto-camoes.pt/ensino-a-distancia/novos-cursos.html

Inscrições: 20 de Janeiro a 10 de Fevereiro
Selecção: 11 a 15 de Fevereiro
Início do curso: 23 de Fevereiro
Interrupção de Páscoa: 29 de Março a 5 de Abril